Você é o seu melhor investimento

Pode parecer clichê, mas acredite: o investimento que fazemos em nós mesmos via de regra é o que apresenta o melhor retorno.


É comum ficarmos debatendo sobre estratégias de investimentos, percentual de alocação em renda fixa, variável, ações baratas ou se é melhor mesmo manter a maior parte em fundos imobiliários.


Mas antes de falarmos em investimentos é preciso refletir sobre a origem do capital que utilizamos para investir. Normalmente conseguimos "juntar" dinheiro através do trabalho que exercemos, e em alguns momentos da vida com herança ou origens menos comuns, mas veja ao seu redor que a maioria das pessoas não nascem ricas e com muito capital a ser investido. Portanto, precisamos antes de mais nada investir naquilo que nos dá mais retorno: nós mesmos.


Um exemplo matemático, peço desculpas pela simplicidade nos cálculos, mas quero apenas facilitar o pensamento: Imagine que você receba R$3 mil por mês, você já pensou quanto teria de ter em investimentos hoje para se pagar? Com a Selic em 10,75% e utilizando-a como referência, podemos dizer que com os R$360 mil seria possível ter o seu salário através do retorno de investimentos. Veja portanto que seus conhecimentos, horas trabalhadas tem um elevado valor, e isso cresce com o tempo.


Ainda seguindo o exemplo anterior, imagine que no seu emprego há uma vaga para analista pleno e que você precisará de uma pós graduação para consegui-la. Então você pensa: preciso investir R$15 mil em uma pós para ter um aumento de R$1,5 mil mensais no meu salário. Veja que se você fizer isso e tiver um salário de R$ 4.500, o seu valor de capital de trabalho seria em torno de R$550 mil, um aumento de R$190 mil caso você quisesse saber quanto teria que ter em investimentos para ter o seu salário como retorno das aplicações realizadas. Veja que o aumento no "valor monetário" do seu trabalho foi muito maior que o aportado na pós-graduação.


Peço que não levem o valor das pessoas baseadas no exemplo anterior, mostrei em números apenas o que muito de nós já sabemos: é investindo em nós mesmos que vamos ter maior capital e assim ter mais facilidade em poupar para alocar em investimentos financeiros em si.


E mesmo sem entender de finanças muita gente já faz isso há tempos. A dona Lúcia (mãe de quatro filhos, inclusive eu) é um típico exemplo disso: focou em usar o salário de professora para fornecer educação, valores e uma boa alimentação aos seus filhos, sem pensar em adquirir casa própria enquanto criava os filhos, ou mesmo comprar roupas de marca. Sim, foi difícil, mas posso dizer que foi o melhor investimento, se avaliarmos que hoje os filhos estão todos no mercado de trabalho após finalizarem suas graduações em boas universidades... Dona Lúcia já conseguiu adquirir casa própria paga, aposentada, viajou para Europa e conseguiu prover um retorno sobre quatro filhos que hoje seria necessário muito capital investido para dar os nosso salários em retorno. Isso é um investimento de longo prazo com sucesso! Sou muito grato à dona Lúcia, minha mãe investidora.


A arte de fazer escolhas equilibradas em objetivos de curto, médio e longo prazo vale tanto para estruturar uma carteira de investimentos como nas decisões que tomamos no dia-a-dia. Por acreditar que a maioria das pessoas constroem capital ao longo da vida, acredito que se tiver de escolher onde alocar seu capital hoje te digo com segurança que é em você mesmo, até que você tenha andado boa parte da jornada para colher frutos financeiros dos seus investimentos financeiros. E por fim fica aqui um reflexão de gratidão sobre quem foram as pessoas que investiram na gente, afinal não chegamos nos nossos objetivos sem a ajuda dos nossos pais, familiares e amigos. Em especial obrigado dona Lúcia pelo exemplo de valores e investimentos que me passou. Que tenhamos paciência e disciplina necessárias para alcançar nossos objetivos de vida!

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo